SSpecial: Shakespeare e a bardolatria na Sétima Arte


Leitores compulsivos costumam ler tanto que passam a conhecer obras, nas quais nunca tocaram, só por terem sido citadas nos livros que leram. Acho difícil que algum leitor nunca tenha lido nada, nem um trechinho, de Shakespeare, por exemplo. Ele não só pertence aos clássicos inglezes, como também é conhecido e respeitado em todo o mundo. Suas obras são famosas, possuindo inúmeras edições e adaptações diversas. Existe até mesmo o termo bardolatria, que é veneração ao conjunto de obras de um poeta, neste caso, do “Bardo do Avon”, que atendia pelo nome de William Shakespeare. Pensando nisso, resolvi citar alguns filmes baseados em suas obras. Por se tratarem de adaptações, nem todos seguem à risca o enredo. Apesar de ser mais conhecido pelas tragédias, o dramaturgo também possui boas comédias. Escolhi seis comédias e seis tragédias, provavelmente as mais conhecidas, mas também as que mais gosto. Sem delongas, vamos às indicações:


Comédias



Sonho de uma Noite de Verão (original: A Midsummer Night's Dream) – escrita por volta de 1590


A obra conta uma história confusa de amores proibidos, casamentos forçados e muita mitologia. Além dos seres humanos, encontramos fadas, elfos e mitologia greco-romana. É uma história linda para ser adaptada até mesmo em espetáculos de dança infantil, tamanha magia e colorido.


Sonho de uma Noite de Verão (A Midsummer Night's Dream) – 1999

Direção: Michael Hoffman

Elenco: Rupert Everett, Bill Irwin, Michelle Pfeiffer, Sophie Marceau, Kevin Kline, Stanley Tucci, Calista Flockhart, Anna Friel, Christian Bale.

No início do século 20, Demetrius e Lysander são apaixonados por Hermia, que só tem olhos para Lysander. Mas o pai de Hermia quer Demetrius como genro. Helena, por sua vez, queima de amor por Demetrius. Hermia e Lysander decidem fugir da cidade na escuridão da noite. Demetrius, enfurecido, procura os dois, enquanto Helena vai atrás dele. No meio dessa confusão, na floresta, o rei dos duendes manda um de seus súditos colocar filtros mágicos nos olhos dos humanos, para que possam enxergar qual o caminho certo a seguir. Mas ele comete um erro, aumentando ainda mais os desencontros amorosos. Num universo de fadas, elfos, príncipes, sonhos e gargalhadas, onde o amor atinge a sua forma mais única e divertida.




Noite de Reis (original: Twelfth Night) – escrita por volta de 1590


Minha preferida! A comédia se passa no reino de Illyria, onde o Duque Orsino se apaixona pela Lady Olivia, que, por sua vez, se apaixona por Cesário. Cesário, na verdade, é Viola, irmã gêmea de Sebastian, e ambos foram vítimas de um naufrágio. Viola/Cesário trabalha como mensageiro para o Duque, que não faz ideia de que está falando com uma mulher disfarçada...




Ela é o Cara (She is the man) – 2006

Direção: Andy Fickman

Elenco: Amanda Bynes, Channing Tatum, Laura Ramsey, Robert Hoffman, Julie Hagerty.

Não é fácil ser a nova garota da escola. Se transformar em um garoto nada popular é mais complicado ainda. E acredite: isso pode piorar muito. Viola aproveita a viagem do irmão gêmeo Sebastian, para se passar por ele no colégio. Após essa transformação, o garoto, ou melhor, a menina tem duas semanas para colocar um plano secreto em ação e provar que ela é o cara. A confusão começa quando ela se apaixona por seu colega de quarto, que é louco pela Olívia. Esta, por sua vez, está dando bola para o menino novo: um tal de 'Sebastian'... 




A Megera Domada (original: The Taming of the Shrew) – escrita por volta de 1590


Essa é bem conhecida por suas adaptações. Bianca, filha mais jovem, se apaixona, mas só poderá se casar depois de sua irmã Catarina, que não quer nada com nada. Petrúquio, falido, chega à cidade e se interessa pela proposta feita pelo pai de Bianca e Catarina, esta última, indomável... alguém já viu essa história em algum lugar?


10 Coisas que eu odeio em você (10 Things I hate about you) – 1999

Direção: Gil Junger

Elenco: Heath Ledger, Julia Stiles, Joseph Gordon-Levitt, Larisa Oleynik, Larry Miller.

Cameron se apaixona por Bianca, mas ela não poderá sair com rapazes até que Kat, sua irmã mais velha, arrume um namorado. O problema é que ela é insuportável. Cameron, então, negocia com o único garoto que talvez consiga sair com Kat – Patrick, um misterioso bad boy.



O Cravo e a Rosa – 2000

Novela de Walcyr Carrasco e Mário Teixeira

Elenco: Adriana Esteves, Eduardo Moscovis, Leandra Leal, Rodrigo Faro, Drica Moraes, Luís Melo.

Catarina Batista é a mulher moderna, na sociedade paulista da década de 20, que recusa o papel feminino de se restringir a lavar ceroulas em um tanque. Julião Petruchio é um homem cuja crença é a de que a mulher deve ser a rainha do lar. Duas pessoas tão diferentes vivem um romance contraditório. Conhecida como 'a fera' por botar todos os seus pretendentes para correr, Catarina vai esbarrar na teimosia cínica de Petruchio que, inicialmente, decide conquistá-la para, com o dote do casamento, salvar sua fazenda de ser leiloada.



Tragédias



Hamlet – 1600


Desta obra surgiu o jargão Ser ou não ser, eis a questão. O Rei da Dinamarca, pai do príncipe Hamlet, é assassinado. Graças às aparições de um fantasma, Hamlet desconfia do tio, Claudio, que passou a ser rei após a morte do irmão. Para vingar a morte do pai, Hamlet planeja a morte do tio, enquanto mantém um interesse duvidoso por Ophelia. Loucura e vingança são as palavras-chave da obra.


Hamlet – 2000

Direção: Michael Almereyda

Elenco: Ethan Hawke, Julia Stiles, Kyle MacLachlan, Bill Murray, Casey Affleck, Liev Schreiber.

Estamos em plena Nova York do ano 2000, quando uma nova geração de jovens cineastas está despontando para a fama. Hamlet é um deles, possuído por uma alienação e ânsia pouco comuns para os jovens espectadores de seus filmes. A Dinamarca não é um reino, mas sim uma corporação gigantesca e o fantasma de seu pai desta vez aparece para Hamlet no terraço do hotel em que ele está hospedado. O clássico "ser ou não ser, eis a questão" desta vez declamado sob as luzes fluorescentes de uma grande locadora de vídeo. Entretanto, assim como na versão original, a saga de Hamlet mantém seu verdadeiro significado: o idealismo de um jovem destruído pela corrupção existente no mundo.




Otelo (original: Othelo, the moor of Venice) – escrita por volta de 1603


Otelo é uma história de traição, inveja e rivalidade. Otelo, o mouro de Veneza, é um general do reino respeitado e leal que se envolve com Desdêmona, filha de Brabâncio, membro do Senado. O invejoso Iago e suas tramóias consegue tirar Otelo da linha e promover o terror em suas relações, tudo isto culminando em uma tragédia.


Jogo de Intrigas (O) – 2001

Direção: Tim Blake Nelson

Elenco: Mekhi Phifer, Josh Hartnett, Julia Stiles, Martin Sheen, John Heard, Elden Henson, Andrew Keegan, Rain Phoenix.

Odin tem tudo o que Hugo gostaria de ter: Desi, a namorada mais bonita e amável, o sucesso no basquete, a admiração de todos e o amor de Duke, pai de Hugo e treinador do time. No fim de mais um jogo, Duke entrega a taça da vitória a Odin e o chama na frente de todos. Envergonhado pela demostração pública da preferência de seu pai por Odin, o manipulador Hugo arquiteta um plano para destruir a imagem do amigo e conquistar seu lugar. Uma trama que envolverá todas as pessoas à sua volta e trará consequências inesperadas... até mesmo para Hugo.



Romeu e Julieta (original: Romeo and Juliet) – escrita por volta de 1595


Acho que todo mundo conhece o drama dos jovens apaixonados, que vivem um amor proibido, sofrendo pela rivalidade e ódio entre suas famílias. A tragédia clássica mais famosa é também uma das mais bonitas e tristes.





Romeu & Julieta (Romeo and Juliet) – 1968

Direção: Franco Zeffirelli

Elenco: Leonard Whiting, Olivia Hussey, John McEnery, Milo O'Shea, Bruce Robinson, Michael York.

Em Verona, Romeu, um jovem, fica apaixonado e é correspondido por Julieta, uma donzela que pertence a uma família rival. No entanto este amor profundo terá trágicas conseqüências.





Romeu + Julieta (Romeo + Juliet) – 1997

Direção: Baz Luhrmann

Elenco: Leonardo DiCaprio, Claire Danes, John Leguizamo, Harrold Perrineau, Paul Sorvino, Brian Dennehy.

A bela e pouco convencional adaptação de Baz Luhrmann para a clássica história de amor de William Shakespeare traz Leonardo DiCaprio e Claire Danes interpretando Romeu e Julieta, os jovens predestinados amantes do passado. Mas a ação foi transportada de suas origens para a futurista cidade de Verona Beach.





Romeu e Julieta (Romeo & Juliet) – 2013

Direção: Carlo Carlei

Elenco: Hailee Steinfeld, Douglas Booth, Damian Lewis, Kodi Smit-McPhee.

Romeu, filho da família Montecchio, se apaixona por Julieta, filha dos Capuleto. Apesar da inimizade das famílias, os adolescentes acabam se apaixonando, para infortúnio de ambos.







Ufa! É filme que não acaba mais, e nem citei todos... 

Para encerrar, que tal um filme que engloba várias obras de Shakespeare em um e, aliás, possui o próprio Sir William como protagonista? 
 



Shakespeare Apaixonado (Shakespeare in Love) – 1998

Direção: John Madden

Elenco: Joseph Fiennes, Gwyneth Paltrow, Imelda Staunton, Judi Dench, Ben Affleck, Collin Firth.

Triunfal vencedor de 7 Oscar - incluindo Melhor Filme - este sucesso inteligente e sexy apresenta um sensacional elenco. Quando Will Shakespeare precisa de uma apaixonada inspiração para acabar com a falta de assunto, um romance secreto com a belissíma Lady Viola se inicia e as palavras fluem como nunca! Existem apenas duas coisas que ele precisa saber sobre seu novo amor, ela não está apenas prometida para se casar com outro, está também escalada para interpretar um homem na última produção de Will. Um filme realmente imperdível, com calorosos elogios da crítica e uma coleção impressionante de prêmios importantes - todos irão se apaixonar por este divertido olhar nos bastidores da maior história de amor jamais contada! 

E, então, gostaram da coluna de hoje? Meus preferidos são o Romeu & Julieta mais antigo, de 1968, que tem uma das trilhas sonoras mais incríveis que já vi; Ela é o cara, que me fez rir horrores; e, 10 coisas que eu odeio em você, que já é clássico. E vocês, alguma preferência?

 

13 comentários:

  1. Adorei o post,
    exatamente! Nunca cheguei a ler nenhuma obra de Shakespeare, mas as referências sobre ele estão sempre presentes, seja nos filmes, livros ou em nosso dia a dia.
    Não sabia que "10 Coisas que eu odeio em você" tinha sido inspirado em uma de suas obras. "Romeu e Julieta" é aquele clássico que todo mundo já ouviu falar. Lembro que quando pequena, também vi um filme da Turma da Mônica sobre essa história.
    Também achei curioso o fato do filme "Ela é o cara" ter sido inspirado de outra obra dele.
    As leituras dos livros são complicadas?
    Beeijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dos livros só conheço R&J mesmo e a linguagem é bem poética...

      Excluir
  2. Tirando Romeu e Julieta que já vi inúmeras versões, sem dúvida Sonhos de Uma Noite de Verão é outro título que eu adoro ver. Tive o prazer de assistir duas montagens de peças diferentes desta obra e ambas me encantaram, desde então entrou para minhas favoritas.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda quero assistir às peças de verdade :)

      Excluir
  3. 10 coisas ja é classico mesmo. Acho que todo mundo, desde adolescentes aos mais velhos ja deve ter visto. Nao da pra nao gostar. Romeu e julieta nao me atraem muito, mas vi essa versao do dicaprio e é bem diferente mesmo. Tambem lembrei da novela, uma das mais engraçadas.Abc

    Ali

    ResponderExcluir
  4. Amei a postagem, você deve ter se dedicado muito pra ela? Shakespeare é um clássico, não sabia de nenhum desses filmes (confesso), mas quero muito assistir todos! Clássico é clássico, não tem jeito.

    ResponderExcluir
  5. Meus eus, só vi Romeu e Julieta, não sabia que tinha mais filme ... irei ver todos em breve hahah

    ResponderExcluir
  6. Acredita que eu nunca li nem assisti Romeu e Julieta?! Sempre ouvi falar, até acredito que todos devem pelo menos ter ouvido falar. Mas acabou que nada de ler. Até tentei uma vez, mas é clássico é clássico né?! e a escrita kkkk prefiro leituras mais fáceis mesmo. De todo jeito o que me deixou bem curiosa foi Noite dos reis. Já assisti ela é o cara e simplesmente amei o filme, por isso tamanha curiosidade. Até acho que vou atrás. Ou não, afinal é clássico ha, ha.

    Inquietudes Secretas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Noite de Reis, a ideia é maravilhosa, mas também não li a peça, então não sei como é a linguagem. Mas acredito que seja do tipo que vale a pena, mesmo com linguagem diferente :)

      Excluir
  7. Ahhh..que post perfeito...realmente é impossível alguém da ter visto um filme desses.
    Lembro de 10 coisas que odeio em você, marcou a minha adolescência... O poema que a protagonista faz chorei com ela.
    A novela o cravo e a rosa foi uma das melhores da vida, não perdia nenhum.
    E por fim Romeu e Julieta é lindo e triste demais....
    Adorei!

    ResponderExcluir

Gostou do post? Por que não faz um comentário e deixa uma blogueira feliz? :)