Resenha: Distopia – Kate Willians


Novos padrões de convivência foram restabelecidos após a Grande Guerra ter devastado o planeta. Os países, estados e cidades foram quase que inteiramente dizimados. Os sobreviventes encontraram um novo meio de restaurar sua sociedade; dividir as pessoas com base na sua classe social. Os governados e os governantes. Num mundo onde o poderio militar dita as regras, será necessário muito mais do que um exército para impedir que os dois mundos eclodam. Thiago é soldado por obrigação e um Governado por nascença. Laura é filha do Coronel, uma Governante. O que eles não esperavam, é que viveriam um amor capaz de transcender o Regimento. A pergunta que fica é, você iria contra a sua família e sua origem, para viver um grande amor?

O título não deixa dúvidas: Distopia é nada menos que uma distopia nacional, escrita pela autora estreante Kate Willians, futuro lançamento da Editora Literata (Arwen).

No passado, uma grande guerra devastou o planeta, restando poucos sobreviventes. Quem restou foi obrigado a se concentrar em pequenos grupos, liderados por militares de alta patente. Desde então, crianças civis são forçadas a reforçar o corpo militar, sendo retiradas de suas famílias em prol dos governantes e suas ideias a respeito da sobrevivência. Thiago foi uma dessas crianças, ao lado de um grupo de amigos. Desde pequenos, aprenderam a lutar e a trabalhar em equipe, devendo extrema obediência aos seus superiores, penalizados quando necessário com castigos intensos e violentos. Laura, por outro lado, é filha do Coronel, criada como toda filha de governante: com mimos, beleza e planejamento de um futuro casamento com outro filho de governante. O problema é que ela não quer nada disso. Acostumada a brincar no meio de seus irmãos, ser uma boneca é tudo o que ela menos quer. O mais interessante é que sua luta está justamente aí.

O livro é narrado em terceira pessoa, vislumbrando o que acontece com os dois personagens principais, contando ainda, com vários flashbacks, que explicam toda a jornada dos dois até o fatídico ápice da história. Embora tenhamos um bom resumo a respeito das guerras passadas, a história não se atenta muito a isto, focando-se quase inteiramente nas relações humanas, no poder e nas consequências das escolhas. Basicamente, os personagens estão em descoberta, algo bem natural quando a história que lhes contaram não é a verdadeira responsável pelos problemas presentes. Como toda boa distopia, os personagens precisam perceber de que lado realmente estão, fazer escolhas difíceis e lutar pela vida, perdendo muito pelo caminho.

Laura e Thiago não são personagens excepcionais, na verdade, possuem as típicas personalidades distópicas incompreendidas e inquietas, sempre em busca de justiça e liberdade. Ângelo, melhor amigo de Thiago, é um dos personagens secundários com mais força, dando suporte ao amigo e arriscando a pele por ideais que nem mesmo compreendem. E a história vai além de fardas e simulações militares, possuindo uma abordagem leve dos problemas familiares e sociais, amor e amizade e, ainda, lealdade.

O livro ainda vai ser lançado, mas tive a oportunidade de conhecer a história crua e gostar. Estou ansiosa para ver o trabalho da editora, pois o livro tem um grande potencial. O lançamento não está longe e várias ações de divulgação já estão sendo preparadas, inclusive um concurso maravilhoso (veja o post aqui), que vai dar a três ganhadores a oportunidade de serem personagens, por alguns momentos. Imperdível, não é?

Acompanhe as novidades de Distopia nas redes:



20 comentários:

  1. Uhuul que resenha maravilhosa; clara, direta e objetiva. Adorei! <3

    ResponderExcluir
  2. OOi!
    Acho que já vi esse livro em algum lugar... Mas não tenho certeza.
    De qualquer jeito, ando lendo muito romance e tô ficando muito chata por causa disso, achando que vou achar meu príncipe encantado me esperando na esquina. Por isso tô mesmo precisando ler algo mais assim, com luta, sangue e tal haha
    Curti a dica, vou pesquisar mais sobre ele!

    Beijos!
    O Outro Lado da Raposa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha, quem nunca? Eu amo romances mas gosto de intercalar com doses de ação também :)

      Excluir
  3. Oi Camilla!
    Adorei a resenha e a premissa!
    Sou super fã de distopias e adoro romances, então a combinação me agrada.
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia esse livro, mas vou inclui-lo na minha lista de futuros.
    bjs =*

    http://minhavidanaestante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oie Camilla =)

    Se não me engano já vi esse livro aqui no seu blog mesmo.
    Sou fã de distopias, e esse parece ser bem interessante.
    Dica anotada!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! Tem várias ações acontecendo para divulgarmos o livro antes de estar à venda :)

      Excluir
  6. Eu gostei muito desse livro e da resenha, e gostei mais ainda por saber que o foco da narrativa não é o romance entre Thiago e Laura. Quando vi isso destacado na sinopse fiquei apreensivo, mas a resenha me deixou aliviado. Não que eu tenha algo contra namoro em distopia, mas acho que quando você pega uma trama distópica, que é rica em conteúdo e em material a ser explorado em relação a situação atual e ao drama humano, e foca no casal em crise tentando descobrir se estão apaixonados mesmo, você estraga tudo um belo trabalho que poderia ter realizado falando sobre a luta das pessoas em sobreviverem nesse mundo. Eu com certeza irei ler esse livro.

    Autor de A Página Certa
    www.laplacecavalcanti.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é uma narrativa interessante se olharmos por esse lado, já que temos um drama muito maior do que a simples descoberta de um possível romance :)

      Excluir
  7. Oi, Adorei a resenha!
    Tinha lido uma vez sobre e fiquei um pouco intrigada, mas parece ser uma ótima pedida, afinal adoro distopias :)
    Beijos
    Dri

    ResponderExcluir
  8. Kate Willians está arrasando ne?! Eu gusto de distopias, faz a gente viajar ne?!
    Pelo que li na resenha, os personagens vão precisar amadurecer para vencer os desafios e conseguir descobrir toda a trama.
    Sei que está rolando uma mega divulgação até com promoção de fotos e tal...realmente é um livro bastante esperado para quem é gosta desse tipo de estória.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sim, acho muito legal essa interação antes do lançamento, ne? Aguça ainda mais nossa vontade :)

      Excluir
  9. Oi, Camilla! Em primeiro lugar, adorei o blog, parabéns! Quanto ao livro, mesmo que eu esteja fugindo um pouco das distopias, quero ler, porque essa história me lembrou um pouco "a dama e o vagabundo".

    Beijão, Guta! ♥
    www.opinada.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada :)

      eu não consigo fugir de distopias jamais, rs

      Excluir
  10. Mila, essa é a primeira resenha que leio de Distopia e por mais que eu goste de ler um nacional com o gênero que gosto muito, esse não me chamou atenção, mas pode ser que mais pra frente eu possa ler... Mas agora... Hoje não faro </3

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo, depois do lançamento você pode animar, afinal algumas coisas atraem a gente ao vivo, ne?

      Excluir

Gostou do post? Por que não faz um comentário e deixa uma blogueira feliz? :)