Resenha: Filha da Ilusão – Teri Brown


Ilusionista talentosa, Anna é assistente de sua mãe, a famosa médium Marguerite Van Housen, em seus shows e sessões espíritas, transitando livremente pelo mundo clandestino dos mágicos e mentalistas da Nova York dos anos 1920. Como filha ilegítima de Harry Houdini - ou pelo menos, é o que Marguerite alega - os passes de mágica não representam um grande desafio para a garota de 16 anos: o truque mais difícil é esconder seus verdadeiros dons da mãe oportunista. Afinal, enquanto os poderes de Marguerite não passam de uma fraude, Anna consegue realmente se comunicar com os mortos, captar os sentimentos das pessoas e prever o futuro. Porém, à medida que os poderes de Anna vão se intensificando, ela começa a experimentar visões apavorantes que a levam a explorar as habilidades por tanto tempo escondidas. E, quando um jovem enigmático chamado Cole se muda para o apartamento do andar de baixo, apresentando Anna a uma sociedade secreta que estuda pessoas com dons semelhantes aos seus, ela começa a se perguntar se há coisas mais importantes na vida do que guardar segredos. Mas em quem ela pode, de fato, confiar?

Teri Brown cria, neste fantástico romance histórico, um mundo onde pulsam a magia, a paixão e as tentações da Nova York de Era do Jazz - e as aventuras de uma jovem prestes a se tornar senhora do seu destino.


Filha da Ilusão (título original: Born of Illusion), escrito pela autora Teri Brown, é o primeiro livro da série Herdeiros da Magia, publicado pela Editora Valentina. O enredo aborda o mundo do ilusionismo dos tempos do grande Harry Houdini, precisamente o mundo de sua suposta filha. Acredite ou não, ilusionismo não é exatamente o que move as apresentações da garota...



Quando Anna soube, através de sua mãe, que era filha ilegítima do grande Houdini, ela acreditou. Afinal, isto explicava muitas coisas em sua vida, além da aptidão em encantar multidões. O problema é que um dom muito esquisito anda ameaçando a sua paz e afastando-a de sua mãe. Ao contrário do que se poderia supor, a história de Anna vai além do dia-a-dia dos ilusionistas no início do século XX. Por possuir uma habilidade paranormal e, aparentemente, bons genes para o negócio, ela quer se firmar e construir sua própria carreira, só que ela não sabe que existem pessoas à espreita, esperando apenas um deslise seu para acabar com suas esperanças. Ao mesmo tempo que lida com seu mundo”mágico”, Anna ainda é uma garota de 16 anos e, claro, já se interessa por rapazes. Logo, ela conhece Cole, um vizinho misterioso que parece saber muito mais do que está contando. 
 

Basicamente, o livro é narrado sob o ponto de vista de Anna e a história, apesar de se mostrar mais lenta em alguns momentos, não é nada maçante. A curiosidade do leitor é despertada logo no início, quando as habilidades de ilusionismo da personagem se mostram maiores do que seriam humanamente possíveis. Existe a luta da ilusionista como profissional, mas também a luta da mulher como ilusionista, isto é, a paranormalidade é um grande detalhe, mas não é o único tópico na história. O que vemos é uma garota prestes a se tornar adulta, forçada a trabalhar sob a sombra da mãe e da herança genética que possui. Também há um embate entre esconder seus dons e mostrar-lhes em apresentações públicas. Tudo pode ser bem perigoso, de um jeito ou de outro...


A escrita é agradável, os personagens são cativantes e, embora tenha sido muito bem encerrado, o livro deixa no ar um mar de possibilidades, provavelmente debatidas num próximo volume (Born of Deception, publicado em junho, mas sem data para lançamento no Brasil). Recomendo o livro para quem curte paranormalidade com toques de realidade.

6 comentários:

  1. Nunca tinha ouvido falar desse livro, tabém não conhecia a autora. Apesar de ter uma história interessante não sei se leria, não se encaixa no tipo de enredo que geramente leio. Quem sabe aparecendo uma oportunidade eu dou uma chance ao livro?!

    P.S.: Lindo blog *-*
    Beijo.
    http://www.tendadoslivros.com.br

    ResponderExcluir
  2. Bastante interessante.
    Nunca li nada sobre mágicos, ilusionistas e coisas do tipo.
    E personagem feminina com poderes assim torna ainda mais curioso.

    ResponderExcluir
  3. Oi :}

    Sempre achei a história do livro interessante, até porque nunca li nada com esse tema, mas tenho medo de ser uma história parada.. A Anne é uma personagem que me cativou pelas resenhas que li, tenho a impressão de que me darei bem com ela. Gostei da resenha!
    Bj :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Achei que seria paradinha, mas até que não, viu?

      Excluir

Gostou do post? Por que não faz um comentário e deixa uma blogueira feliz? :)