SSEbooks: fevereiro/março



Como não postei nada sobre os e-books que li em fevereiro, vou aproveitar para falar de uma vez neste post. Como já tem um tempo, posso estar esquecendo de algum título, mas a ideia é citar e falar, em apenas um pequeno parágrafo, sobre as leituras mais marcantes no formato digital. Todos os títulos são vendidos no Amazon e você pode clicar neles para conferir, diretamente, no site.




Criado como um 6, Aspen Leger nunca sonhou que ele econtraria a si mesmo vivendo no palácio como um membro da guarda real. Em O Guarda, os leitores poderão ver a vida de Aspen dentro das paredes do castelo – e a verdade sobre o mundo dos guardas que America nunca saberá...

Não sou fã da série A Seleção, mas tenho curiosidade suficiente para querer ler tudo o que puder da série e, quem sabe, mudar de ideia... o fato é: se Maxon roubou meu coração no primeiro livro da série (A Seleção), caindo no meu conceito logo em seguida no segundo livro (A Elite) e, piorando sua situação em O Príncipe, Aspen, que no início, odiei com força, passou a ser meu queridinho já em A Elite, sendo que O Guarda apenas confirmou o que já suspeitava: sou team Aspen.



Perfeito para os fãs de estilhaça-me que aguardam desesperadamente a liberação de Liberta-me, este original digital da série irá preencher a lacuna entre esses dois romances a partir da perspectiva do vilão que todos nós amamos odiar, Warner, o líder cruel do Setor 45. Em estilhaça-me de Tahereh Mafi, Juliette escapou o restabelecimento seduzindo Warner e, em seguida, colocando uma bala em seu ombro. Mas como ela vai aprender em Destrua-me, que Warner não é tão fácil de se livrar. . . De volta à base e se recuperando de seu ferimento quase fatal, a Warner fará de tudo em seu poder para manter seus soldados em cheque e suprimir qualquer menção de uma rebelião no setor. Ainda que obcecado com Juliette, como sempre, a sua primeira prioridade é encontrá-la, trazê-la de volta, e dispor de Adam e Kenji, os dois traidores que ajudaram a sua fuga. Mas quando o pai de Warner, O Comandante Supremo do restabelecimento, chega para corrigir os erros de seu filho, é claro que ele tem muito planos diferentes para Juliette. Planos esses que Warner simplesmente não pode permitir. Na sequencia de Estilhaça-me e antes de sua próxima sequencia, Liberta-me, Destrua-me é uma estoria contada a partir da perspectiva da Warner, o líder cruel do Setor 45.

Sou super fã de Estilhaça-me e Liberta-me, tendo amado demais ambos os livros. É verdade que no início senti um ódio profundo por Warner, algo que foi amenizado em Liberta-me. Apesar dessa sutil mudança na minha visão de Warner, Destrua-me não me agradou nenhum pouco. Achei completamente desnecessário e não curti nada a leitura. Felizmente, Incendia-me está chegando!



Lisa cresceu cercada por livros e sonhos. Aos 16 anos de idade descobre que sua família nunca existiu e que seu mundo não passava de uma dimensão que a protegeu desde criança. Obrigada a retornar para seu verdadeiro mundo, Aragorn, Lisa terá que sobreviver a uma terrível perseguição que custará a vida de sua tutora, Anne. Protegida por Athus, um enviado da Fonte Phoenix para transportá-la de volta ao seu mundo, Lisa embarcará em uma grande aventura que testará todas as suas habilidades mágicas, até então desconhecidas. Separada de seu guardião, a garota contará com a ajuda de Louise, uma brilhante guerreira; Dan, um exímio domador do vento; e Zigg e Cliffe, os Pés-Grandes que jamais tomam banho e que são capazes de controlar o elemento terra. Unidos, serão capazes desvendar o segredo do Sétimo Espírito e impedir que o rei dos Carrascos, Malagat, recupere seus poderes e mais uma vez domine os sete reinos de Aragorn. O Sétimo Espírito é o primeiro livro da saga Firewitch's.

Não foi a semelhança com uma certa série famosa, que tanto amo, que me incomodou em Firewitch's, mas a falta de alguma coisa que alavancasse a história. Os ingredientes tinham tudo para dar aquele ar de mistério e magia, o que me agradou até certo ponto, mas... não consegui me encantar, ainda que essa capa linda tenha me conquistado desde a primeira vista.



"Você sabe o por quê das folhas caírem no Outono?" Shau desconhecia a resposta para aquela pergunta - até conhecer Kaero Morgan. E, naquele outubro de 2004, ele encontrou, no auditório da escola, aquela que lhe mostraria não apenas a razão pela qual as folhas abandonam suas árvores durante a estação que precede o inverno, mas que, também, ensinaria o rapaz de roupas largadas e desânimo constante a virar um homem. Outubro, 2013. Para Felipe Alves, seria somente mais um dia de árduo trabalho no hospital. Contudo, ao entrar no quarto 706, o jovem enfermeiro percebeu que aquele não seria um mês comum. Após tantos anos, a vida finalmente lhe deu a chance de retificar os erros do passado e de livrar-se, finalmente, das folhas velhas que persistiam na árvore da sua vida.

O título desse livro deveria ser Surpresas de Outubro, porque tudo o que esse livrinho fez foi me surpreender. Comecei a ler pensando que era uma coisa, passando a não gostar muito do decorrer da história. O romance em si, é bem bonito, assim com o drama envolto nos personagens, mas o desenrolar da história foi um pouco lento, o que me exigiu bastante paciência para ir até o fim. Só não curti muito o final devido à falta de desenvolvimento da melhor parte da história.



Tudo mudou desde as explosões que atingiram a América do Sul. Esse impacto fez a Terra parar de girar. O sol grudou-se no céu e espantou a noite, iluminando uma infinita tarde. Como salvar-se do planeta adoentado? A esperança surgiu rápido, porém desconfiável. Marte tornou-se habitável para humanos, informava o recente governo. Johan foi um dos muitos jovens que se alistaram para a grande transição. Ele abraçou o futuro, a incerteza, o medo. E o descontrole se ergueu em resposta. A estranha vegetação agora possui uma iluminação natural. Azul é a cor de seus pensamentos, o contraste é escarlate. O novo lar era dominado por um líder insano e diferente, que tão logo adquiriu o controle de seus medos. A solidão é sua ferida ardente. Johan agora deve lutar para não corromper-se à outra espécie, esta é sua missão. Mas há algo que ele combate numa determinação esfarelada: a desistência.


No último post sobre e-books, já havia lido uma distopia do mesmo autor e, assim que vi Corrompidos gratuito no Amazon, pensei no quanto a história poderia ser legal. Até que é, mas com ressalvas, pois a sequência de fatos narrados na história me pareceu bem confusa, em vários trechos. Não consegui gostar dos personagens, nem mesmo conhecê-los. Quanto à ideia geral, achei muito boa.



Bom, por hoje, é só, pessoal. Devo estar esquecendo de algum, mas como já faz algum tempo... é compreensível, certo?



0 comentários:

Gostou do post? Por que não faz um comentário e deixa uma blogueira feliz? :)