Sereia, Tricia Rayburn



Se tem um tema bem complicado de se trabalhar é quando se fala em sereias, por vários motivos. Seres mitológicos tendem a ter uma base, tanto no quesito aparência quanto na personalidade. A literatura fantástica nos permite fazer e inventar muitas coisas, mas a essência do ser mitológico não pode ser alterada, pois corre o risco de se tornar ridícula (vide Twilight, ops!). Em Sereia, o suspense é o ponto forte e assustador do livro, de forma que nada é óbvio.

Todo verão, Vanessa Sands e sua irmã, Justine, viajam com a família para sua casa de veraneio em Winter Harbor. As duas irmãs não poderiam ser mais diferentes. Enquanto Vanessa tem medo da própria sombra, Justine é audaciosa e está sempre chamando a atenção. Elas curtem as férias ao lado dos amigos, que também são irmãos, Simon e Caleb. Mas neste verão, as coisas estão diferentes. Justine está mais irritável do que nunca e, estranhamente, apegada ao namorado de verão, Caleb. As coisas deixam o status de estranhas para terríveis quando Justine morre ao cair de um penhasco. O mais absurdo é que a garota não tinha perfil de suicida, a menos que escondesse algo. Devastada pela morte da irmã, Vanessa tenta seguir a vida, de volta à cidade onde mora com os pais. O problema é que estranhas sensações e, até mesmo visões não a deixam esquecer quão estranha fora a morte de Justine. Sem sossego, ela volta a Winter Harbor e procura Caleb para que, de alguma forma, possa ajudá-la a entender ou decifrar o enigma que fora sua irmã. Infelizmente, o garoto está desaparecido e ela se vê unindo forças com Simon e, juntos, começam a montar parte do quebra-cabeças. Ao mesmo tempo, pessoas são encontradas mortas na água, por toda a região e, o mais bizarro, sorrindo. Logo, Vanessa e Simon estarão lutando por algo muito além de seus irmãos, mas também percebem um sentimento nunca antes notado. O mistério que ronda o litoral é ainda maior e mais assustador a cada passo e alheio a qualquer explicação científica. Maior ainda é a descoberta de si própria e capaz de mudar a vida de Vanessa para sempre.
O que temos em Sereia é um tema raro e muito bem abordado. É bem como as histórias contam e, quase consigo ouvir o tema de Tubarão quando Vanessa e Simon estão envoltos em descobertas. É uma história quase pesada e com um bom apelo psicológico. Não espere um romance açucarado, pois o que temos é uma situação comum entre jovens que passam a se olhar com outros olhos após terem vivido uma dor como a deles. Você até consegue torcer por eles, mas sabe que não pode esperar um final feliz. A história me surpreendeu e já sou fã da trilogia.

1 comentários:

  1. Gostei da Vaneessa, pela forma como ela conquistou a minha confiaça no decorrer do livro. Ela deixa de ser a menininha bobinha e medrosa que acabou de perder a irmã mais velha, toma as rédeas da situação e vai em busca da verdade sem esperar por alguém que a salve de seus problemas e angústias. Simon é encantador: inteligente, protetor e corajoso _a utopia de toda menina e mulher.
    Gostei muito mais desse 1º volume do que de Encanto e espero sinceramente que "Dark Water" seja tão bom quanto "Sereia".

    ps: as capas brasileiras são bem melhores!

    Bjos
    entrereaiseutopias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Gostou do post? Por que não faz um comentário e deixa uma blogueira feliz? :)